Home / Curiosidades do Mundo / Ruptura de um dique na geleira na Antártida pode elevar o nível das águas -Alerta

Ruptura de um dique na geleira na Antártida pode elevar o nível das águas -Alerta


Neste momento, ninguém se surpreende com a ideia de que o gelo que derrete dos polos poderá aumentar drasticamente o nível do mar. Infelizmente, é exatamente isso o que acontecerá, caso um iceberg de cerca de 350 quilômetros se separe do restante da Antártida. Um estudo recente apresentou essa possibilidade em 2015. O fenômeno ainda não havia sido detectado.

Veja aqui o vídeo>> Ruptura de um dique na geleira<<<

Mas como é possível que uma quantidade tão grande de gelo se separe do continente sem que ninguém perceba? Aparentemente, só agora os pesquisadores desenvolveram um novo software capaz de analisar as imagens.

Também é verdade que a separação não é total, nem muito evidente. Há um rompimento na barragem de contenção, uma massa mais compacta de gelo que une o iceberg ao restante da geleira. A divisão é clara e eminente, mas não tão óbvia quanto se pode imaginar.

A massa de gelo que está prestes a se soltar faz uma grande diferença. Trata-se de uma sessão importante de Pine Island. A geleira está derretendo a uma velocidade cada vez maior, e pode ser responsável por 25% do degelo da Antártida. O problema é que o iceberg acumula uma grande quantidade de água no estado sólido, e as consequências do degelo seriam catastróficas.

De acordo com os pesquisadores, o iceberg pode aumentar significativamente o nível do mar a nível global. O resultado pode ser a inundação de grandes cidades, como Miami ou Nova Iorque.

Para entender com mais precisão o que está acontecendo, precisamos voltar até 2013. Foi nesse ano que surgiu a primeira rachadura na geleira, que vem se tornando progressivamente maior ao longo dos anos. Pouco a pouco, as duas massas de gelo tem se separado e o resultado é um enorme iceberg prestes a ficar à deriva.

O motivo é relativamente simples. Grande parte da massa de gelo de Pine Island está abaixo do nível do mar. Dessa forma, a água dos oceanos pode chegar à base, criando fraturas que estão crescendo tanto na vertical quanto na horizontal.

O problema é que a água dos oceanos está se tornando mais quente. Além disso, há também a questão da composição diferente: a massa de gelo é formada por água doce e os oceanos por água salgada. A capacidade de troca de temperatura é diferente. Isso faz com que as massas de gelo sejam ainda mais propensas a se separarem.

Infelizmente, não há solução para o problema. Está cada vez mais claro que os polos vão derreter, a única questão é quando isso irá acontecer.

Fonte do Artigo : Yahoo Noticias 





Deixe uma resposta